O Jardim Esquecido e um Pinot Noir

Compre seu livro O Jardim Esquecido aqui:

Leio sobre a vida de outra pessoa e me misturo nela como se eu fosse parte da história.

Com a vida seguindo pacata após sofrer um acidente, a tristeza de Cassandra aumenta com a morte da avó.

Dou um gole no Pinot Noir e sinto as frutas vermelhas suaves e taninos presentes, aquecendo meu coração.

Tudo começa a mudar após herdar uma casa à beira de um penhasco na Inglaterra, onde desvenda segredos sobre sua própria família.

Os sabores secundários se apresentam e um leve picante, com nuances de terra, envolvem meu paladar.

A Pinot Noir é uma uva suave, no vinho tinto, sua acidez e taninos são leves, porém quando se trata de segredos de família e amores não correspondidos, um vinho de Pinot Noir Chileno é mais apropriado. O tanino é presente, sem amarrar a boca, deixando espaço para os sabores de frutas vermelhas maduras, resultantes do terroir de grande amplitude térmica, à beira do Pacífico. Esta característica entra em contraste com os ventos vindos do Atlântico Norte, mas sem deixar de acompanhar muito bem os mistérios do jardim que cercam a bela mansão.

 

Livro: O Jardim Esquecido, Kate Morton

Vinho: Sobrevuelo Pinot Noir