COVID 2021/22 - um golinho de água e um comprimidinho

por Katia Parente

Quando o inesperado acontece e você não pode tomar um vinho, brinde com um copo de água, o que vale é o sentimento e a força que colocamos naquilo que queremos.

Seguem os preparativos para a virada de ano. Oba! Jantar com as amigas! Compramos o peixe, as frutas, castanhas, separamos os vinhos para harmonizar com as entradas e o prato principal, o espumante já está gelado. Tudo no jeito. Sobremesa preparada! Mousse de limão! Adoro!

Escolhi a roupa, branco básico para não errar e planejei os horários, tudo dentro do programado. Será um Réveillon quase em casa, porém com estilo de jantar harmonizado e chic.

Eu já estava pensando como iria harmonizar os vinhos, tentei escrever um texto especial para a ocasião, ou talvez jogar Imagem e Ação. Pensando bem, nenhuma coisa nem outra, porque teríamos vinhos demais!

Então, eis que:  “Pá!”

Chega o resultado do teste de COVID.

Reagente.

Oi? Quequeéçaporra? E agora? O que eu faço?

Consulta o médico e, cá entre nós, acho que nem eles sabem o que fazer. Um diz dez, o outro catorze dias de recolhimento (o que eu vou recolher não descobri,  devem ser os cacos de tudo que quebrei com a raiva) e tomar o remédio.

Um golinho de água e um comprimidinho de um troço chamado Astro, se for planeta deve estar retrógrado para causar tanta confusão.

Não, não é um astro no céu. Segundo a bula, é Azitromicina. Harmonização perfeita! Nem espumante posso beber.

Também tem um descongestionante, cujo nome não sei pronunciar, para desobstruir meu nariz que está igual a obra embargada, todo fechado!

Um golinho de água e um comprimidinho.

Lá se foi meu jantar com as amigas.

O peixe tá congelado, os vinhos permanecem na adega, o calendário virou e tudo tá igual. As comemorações ficarão para depois, porém as notícias continuam. O irmão, a cunhada, o pai. Tô no time que está ganhando. Tudo Reagente! Calma, ainda não saíram todos os resultados.

Um golinho de água e um comprimidinho.

Enchente na Bahia, gripe H qualquer coisa, pois já perdi as contas dos números, desabamento, neve de cinco metros na Califórnia, Tornado não sei onde.

É, acho que tem alguma coisa errada com o mundo.

Não sei se são os planetas ou os humanos.

Briga política, fecha fronteira, abre fronteira. Talvez fosse melhor ficar na Matrix mesmo, e nem ligar se é tudo realidade ou um programa de computador.

Só sei que a vida segue e nós temos que aprender a lidar com as mudanças de planos. Nós não, Eu tenho que aprender. Vocês se viram aí, porque vou tentar dar conta só de mim, o que já é bem difícil. Encarar as trapaças do destino, as curvas fora do mapa e as respostas atravessadas da vida, cujo motivo não entendo e acho que nunca vou entender, porém algum deve ter.

Vou passar a virada degustando um golinho de água e um comprimidinho, mesmo assim, desejo que tenhamos um ANO NOVO! Quando ideias novas e íntegras e originais, possam sair da cabeça e abraçar a todos de maneira positiva, respeitando as diferenças, as diversidades e as polaridades, afinal, tudo é energia e ela é feita de polos, positivo e negativo, os mesmos responsáveis por fazer brilhar os relâmpagos que iluminam a janela, enquanto escrevo este texto. Sem esta tal polaridade, nada seguraria em nada e nós não existiríamos. Portanto, se você é positivo, agradeça a quem é negativo. E vice-versa. Pois é graças a isso que tudo permanece junto.


Feliz 2022!!!